Hospital de campanha SP; médicos
DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL
Enquanto o guarulhense continua circulando pelas ruas da cidade, os hospitais começam a dar sinais de esgotamento das vagas de internação


Na quinta-feira (21), as UTIs da rede pública de saúde voltadas para o atendimento a pessoas infectadas pelo novo coronavírus deram sinais de esgotamento. O número de internações foi maior do que o número de leitos disponíveis chegando a 103% da capacidade dos hospitais públicos municipais (70 vagas) e estaduais (40) da cidade.

Com 2.091 casos confirmados de Covid-19 e a morte de 226 pessoas vítimas da doença, dados de segunda (25), Guarulhos é a 4ª colocada em número de casos positivos e mortes por coranavírus no estado, atrás de Osasco (3ª), Santos (2ª) e da capital, a primeira colocada entre as cidades com mais casos confirmados e também com maior número de mortos.

Após o sinal emitido semana passada, o secretário de Saúde José Mário Clemente anunciou a contratação de leitos de UTI na rede privada de hospitais. Embora Guarulhos disponha de sete unidades privadas, somente duas estão aptas a alugar leitos para os pacientes SUS acometidos por Covid-19.  De acordo com reportagem veiculada no telejornal SPTV 1 de ontem, os leitos contratados estarão à disposição já nesta semana.

Isolamento

Como o índice de ocupação de leitos oscila, mas se mantém sempre perto do volume crítico (97,4%, aferidos no sábado), a ampliação no número de leitos dá uma folga pequena aos serviços da rede pública, mas a médio e longo prazo outras medidas precisarão ser implementadas para manter a população em casa.

Guarulhos é uma das cidades que não aderiram ao chamado ‘mega feriado’ – a antecipação de datas comemorativas que se estendeu de quarta-feira (20) até ontem, como forma de diminuir a circulação de pessoas e aumentar o índice de isolamento social, a exemplo do que fez a capital. Na sexta-feira (22), o índice de isolamento social por aqui chegou a 46%, contra 48% no sábado e 53% no domingo, conforme dados do Sistema de Monitoramento Inteligente do governo paulista. O índice recomendado pelas autoridades de saúde é acima de 70% de pessoas em casa durante a pandemia.

    Veja Também

      Mostrar mais