Prefeito Guti durante transmissão ao vivo
Reprodução/Facebook/Guti
Prefeito Guti alfineta o governador João Doria, que não atendeu os pedidos de novos leitos para Guarulhos

Guarulhos terá 20 novos leitos de média e alta complexidade para internação de pessoas em tratamento da Covid-19. O anúncio foi feito pelo prefeito Gustavo Henric Costa (PSD) na noite de quinta-feira (28), durante uma transmissão ao vivo. De acordo com Guti, foi celebrada uma parceria entre a prefeitura e o governo federal e os recursos para os novos leitos devem estar disponíveis já na próxima semana.

"Agradeço o presidente Bolsonaro [sem partido] e equipe”, disse o prefeito ao lado do secretário de Governo Edmilson Americano. “Provavelmente vamos ter, na semana que vem, recursos do governo federal pra que a gente consiga custear mais 20 leitos de UTI no nosso hospital de campanha durante 60 dias”, calculou Guti antes de finalizar: “Teremos 20 leitos graças à mão que o governo federal estende para nós".

Essa fala entusiasmada veio depois do prefeito reclamar do tratamento recebido pelo governo de São Paulo por não atender às demandas de Guarulhos. Segundo Guti, a prefeitura apresentou ao governo paulista a UPA Taboão e o Hospital de Referência da Mulher como candidatos a receberem os leitos de alta complexidade necessários aos doentes de Covid-19 em estado mais grave. Segundo o chefe do Executivo municipal as solicitações foram ignoradas. "Estamos realmente sem recursos e pedindo já há algum tempo”, queixou-se. “Se o Estado conseguisse colocar leitos de alta complexidade seria maravilhoso para nós. Mas, até agora, não obtivemos retorno, apoio do governo", alfinetou.

A Secretaria de Saúde estadual foi procurada para comentar as declarações do prefeito Guti, mas até o fechamento desta edição não havia se manifestado. Assim que houver um posicionamento do governo de São Paulo essa matéria será atualizada.

Flexibilização

Guti calcula que a chegada desses 20 leitos ao hospital de campanha, juntamente com a contratação de leitos da rede privada e uma atenção do governo João Doria (PSDB) às demandas da cidade poderiam fazer o índice de ocupação despencar e Guarulhos se qualificar para o processo de reabertura gradativa do comércio não essencial da cidade, a exemplo do que acontece com a capital e demais cidades da fase 2 (laranja).

De acordo com o Plano São Paulo, que traça diretrizes sobre a liberação de funcionamento do comércio não essencial, de acordo com o atingimento de metas, Guarulhos vai continuar no isolamento social. A cidade está classificada como sendo da fase 1 (vermelha), onde só podem funcionar indústrias e empresas da construção civil.

Faseamento

Ao todo, são cinco etapas. As fases são determinadas pelo acompanhamento semanal da média da taxa de ocupação de leitos de UTI exclusivas para pacientes contaminados pelo coronavírus e o número de novas internações no mesmo período. Uma região só poderá passar a uma reclassificação de etapa – com restrição menor ou maior – após 14 dias do faseamento inicial, mantendo os indicadores de saúde estáveis.

Em todos os 645 municípios, a indústria e a construção civil seguem funcionando normalmente. A interdição total de espaços públicos, teatros, cinemas e eventos que geram aglomerações – festas, shows, campeonatos etc – permanece por tempo indeterminado. A retomada de aulas presenciais no setor de educação e o retorno da capacidade total das frotas de transportes seguem sem previsão.

    Veja Também

      Mostrar mais