Calçadão da Rua D.Pedro II
Ricardo Filho/iG Guarulhos
Calçadão da D. Pedro II, no centro, é um local de grandes aglomerações e com potencial de contágio

O 1º boletim epidemiológico de julho, divulgado nesta quinta-feira (2) pela Secretaria da Saúde de Guarulhos , aponta que a Região de Saúde Centro continua concentrando o maior número de casos e de óbitos confirmados por Covid-19 , com 3.116 e 218, respectivamente, e uma taxa de letalidade de 7%. No entanto, a região Pimentas/Cumbica , que atualmente contabiliza 1.741 notificações positivas e 150 mortes, é a que registra maior taxa de letalidade , 8,6%, embora esse número seja menor do que o de quinta-feira passada (8,8%).

A queda da taxa de letalidade da Região de Saúde São João/Bonsucesso foi ainda mais significativa, baixando de 8,1% no dia 25 de junho para 7,1%, já que o número atual de pessoas com o novo coronavírus é de 1.822 e o de mortes, 129. As regiões Centro e Cantareira (que contabiliza 2.462 moradores infectados e 192 óbitos) foram as únicas que registraram aumento da taxa de letalidade, sendo que no Centro o número subiu apenas 0,76% e na Cantareira passou de 7,2% para 7,8%.

As três faixas etárias com maiores percentuais de infectados são a de 30 a 39 anos (23,69%), seguida das pessoas de 40 a 49 anos (23,43%) e de 50 a 59 anos (16,11%), somando 63,23%. No entanto, os idosos continuam sendo o público de maior risco, já que 24,53% das pessoas que foram a óbito em decorrência da doença tinham entre 60 e 69 anos, 23,51% eram pessoas com 80 anos ou mais e 21,19% pertenciam à faixa etária entre 70 e 79 anos.

Nesta semana, dos 9.336 casos confirmados de Covid-19 em Guarulhos, 195 não possuem informações sobre o domicílio dos pacientes .

    Veja Também

      Mostrar mais