Jovens jogando futebol na quarentena
Ricardo Filho -IG Guarulhos
jovens jogam futebol em área do Ginásio Paschoal Thomeo, a despeito da placa de orientação sobre prevenção ao coronavírus, ao fundo, à direita


Vagas regulares para pacientes de Covid-19 em Guarulhos estão esgotadas. “Os leitos de UTI municipal e estadual reservados para pacientes com Covid-19 em Guarulhos já passam dos 100% de ocupação. A taxa exata é de 102,6%, o que indica o uso de leitos extras para esta finalidade. Por isso, apesar da gravidade, o sistema não colapsou. Nos próximos dias a Prefeitura começará a utilizar leitos de UTI locados de hospitais particulares da cidade”.

Embora a Secretaria de Saúde não admita, o colapso chegou e colocou os pés na soleira da porta. Isso antes mesmo de a prefeitura concluir as conversações sobre a contratação de leitos na rede privada. Significa que se um grupo de pessoas apresentarem sintomas graves, simultaneamente (o que não é difícil com 1.740 casos positivos para coronavírus), que exijam tratamento intensivo, essas pessoas podem ter dificuldade com internação e cuidados específicos.

A falta de leitos era prevista, assim como o aluguel de vagas em hospitais particulares. A notícia sobre essa medida foi anunciada na quinta-feira (21) pelo secretário José Mario Clemente e reiterada em entrevista a telejornal no sábado (23). Ontem a assessoria de imprensa respondeu a alguns questionamentos sobre a contratação de leitos na rede privada. Por meio da assessoria de imprensa comunicou que não tinha concluído as negociações e que não havia informações sobre hospitais contratados, quantidade de leitos, custos envolvidos ou número de vagas disponíveis. “Não há como estipular o número de leitos a ser contratados, uma vez que isso se dará de acordo com a necessidade do município, com pagamento realizado por diária utilizada”, explicou a pasta.

De outro lado, entre a população, a quarentena é cada vez mais ignorada. Os índices de isolamento na cidade oscilam, é verdade, mas na semana passada os monitoramentos mostraram pouca adesão e os índices ficaram abaixo de 50% por muitos dias. Do dia 18 ao 21, a taxa foi de 47%. No dia 22, sexta-feira passada, caiu a 46%. Sábado subiu um pouco e foi a 48%. No dia 24, domingo, véspera do feriado antecipado de 9 de Julho (Revolução Constitucionalista de 1932), o nível de isolamento subiu um pouco mais e fechou em 53%. Em 25, a segunda-feira do feriado, o índice voltou a cair e fechou em 50%.

Boletim epidemiológico

Guarulhos confirmou mais 21 óbitos por Covid-19 nesta terça-feira (26), sendo 14 homens, com idades entre 50 e 96 anos, e sete mulheres com idades entre 44 e 89 anos. Com isso, o número total de mortes seria 226, mas um caso foi descartado após investigação epidemiológica. Portanto, a cidade registra 225. O número de casos confirmados também subiu, o que se deve à demanda reprimida desde sábado (23). De acordo com o Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal da Saúde, são 109 casos a mais, totalizando 1.740.

    Veja Também

      Mostrar mais