participante do projeto Tear produz máscara para projeto Tecido Solidário do Sesc
Divulgação/Prefeitura de Guarulhos
Com a encomenda de 1.500 máscaras do projeto Tecido Solidário do Sesc, Tear vai gerar renda e garantir dignidade à famílias participantes do projeto

O Tear, uma unidade da rede de atenção psicossocial da Secretaria da Saúde , está comemorando mais uma parceria com o Sesc Guarulhos . Desta vez para a confecção de 1.500 máscaras de proteção facial, iniciativa que, além de gerar renda e ajudar no pagamento de bolsa-auxílio aos participantes do projeto, ainda está alavancando a divulgação do trabalho desenvolvido pela equipe deste serviço de saúde mental do município nos canais oficiais do Sesc

Segundo a gerente do Tear, Denise Castanho Antunes, essa mais nova parceria com o Sesc vai potencializar a estratégia que sua equipe adotou para driblar a crise diante da pandemia . Com a portaria 055/2020-SS, publicada no Diário Oficial do município em 23 de março, que alterou o funcionamento dos serviços de saúde para evitar aglomerações , o Tear – que tem como foco a inclusão social por meio das oficinas de trabalho, cultura e convivência com geração de renda através comercialização dos produtos – se viu obrigado a diminuir substancialmente sua produção. 

Com isso, veio junto a preocupação de como seria efetuado o pagamento da bolsa-auxílio aos assistidos por este serviço, uma vez que parte da renda com a venda dos produtos é destinada aos próprios usuários do Tear. “A princípio, pensamos em utilizar o fundo rotativo comum, que recebe a destinação de 10% de toda a venda realizada e tem como objetivo auxiliar em situações emergenciais ou potencializar o Tear, mediante consulta da assembleia com os participantes. Foi aí que surgiu a ideia de produzir máscaras artesanais ”, explica Denise. 

Após uma ampla pesquisa sobre recomendações técnicas e determinações do Ministério da Saúde , a equipe do Tear iniciou em abril passado a produção de máscaras com a tecnologia da República Checa , que utilizava filtro de café no meio do tecido. “Entre abril e maio fizemos 1.600 unidades e vendemos para clientes, para a Associação Saúde da Família e estamos à disposição para receber novas encomendas por WhatsApp (99697-0352) ou pelo site (https://www.projetotear. org.br)”, explica a gerente deste serviço da rede de atenção psicossocial da Prefeitura de Guarulhos. 

Tecido Solidário

Segundo Denise, todo o trabalho é executado por funcionários do Tear e por duas usuárias que continuaram a frequentar a oficina de costura . Esse engajamento para driblar a crise diante da pandemia chamou mais uma vez a atenção do Sesc, que já tinha feito outras parcerias com o Tear desde a inauguração da unidade Guarulhos. 

Foi quando, no final de maio, o Sesc lançou o projeto Tecido Solidário e várias unidades começaram a buscar parceiro para a produção de máscaras, sendo o Tear novamente selecionado para participar de mais esta iniciativa. “Eles indicaram outro modelo, de bico, e o desafio foi a produção de 1.500 máscaras nas cores definidas por eles. Mas estamos dando conta da encomenda com as duas participantes que trabalham em dias alternados e mais 15 funcionários do Tear que cuidam de tudo desde a pré-costura, costura e finalização”, diz orgulhosa Denise. 

As máscaras serão distribuídas pelo Sesc a comunidades em situação de vulnerabilidade , instituições atendidas pelo programa Mesa Brasil , entidades sociais, cooperativas de materiais recicláveis , funcionários do Sesc e outros grupos identificados como prioritários. Cem delas foram doadas aos usuários do Tear que, por sua vez, também vai reverter o valor recebido com a confecção do material para pagamento da bolsa-auxílio a todos os participantes.

    Veja Também

      Mostrar mais