Hospital de campanha de SP
Agência Brasil/Rovena Rosa
Com a alocação de novos leitos, a taxa de ocupação ficou menos pressionada e caiu a 67,6% nas UTIs e a 69,6% nas enfermarias

Dados do governo do estado de São Paulo e da prefeitura de Guarulhos sobre mortes e infectados pelo novo coronavírus são conflitantes. Segundo o boletim estadual, atualizado diariamente e disponível no hotsite da Fundação Seade, Guarulhos tem 594 mortos e 5.174 casos de contágio.

Já o  boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal da Saúde e também atualizado diariamente mostra que Guarulhos chegou a 491 óbitos e 6.049 pessoas infectadas pela doença. O município informa que nesta terça-feira (23), foram confirmados mais quatro óbitos e 185 casos.

O boletim da prefeitura traz outros detalhes: segundo o relatório atual, entre as novas vítimas três são do sexo feminino, de 82, 84 e 88 anos, e uma do sexo masculino, de 61 anos. As mortes ocorreram em junho. Outras 51 que podem ter sido ocasionadas pela Covid-19 estão em investigação.

No hospittal de campanha do Centro de Combate ao Coronavírus (3C-Gru) há 55 pessoas internadas, sendo 16 em UTI , 37 na enfermaria e duas em observação. A boa notícia é que nenhum óbito foi registrado e cinco pessoas receberam alta.

A taxa de ocupação de leitos de UTI de hospitais  municipais passou de 69,5% na segunda-feira para 67,6% nesta terça-feira. Nos leitos de enfermaria a queda foi ainda maior, passando de 82,3% para 69,6%.

Dois lados

Questionadas sobre as divergências nos dados da Covid-19, as duas esferas de governo defendem o formato de divugação, mas não explicam os motivos dos números descompassados. segundo São Paulo, o novo coronavírus é de notificação compulsória, portanto os municípios, responsáveis pela vigilância e investigações dos casos, obrigatoriamente devem notificar em sistema oficial todos os casos e óbitos. O governo paulista prossegue afirmando que utiliza dois sistemas federais de notificação (E-SUS e SIVEP) para construir seus números.

"Priorizando a transparência, a Secretaria extrai de ambos os sistemas os dados preenchidos por todas as cidades, fornecendo-os para consulta pública no site www.saopaulo.sp.gov.br/ coronavírus. Assim, é fundamental que os gestores no âmbito hospitalar e municipal atualizem e abasteçam corretamente os sistemas, contribuindo para o monitoramento de todas as esferas de governo – incluindo Estado e Ministério da Saúde.

O município, por sua vez, respondeu que ''a diferença entre os dados divulgados pela prefeitura e pelo estado, como esclarecido anteriormente, ela pode acontecer por diversos motivos: atualização dos bancos de dados, edição dos bancos de dados, consultas em horários diferentes aos bancos de dados, entre outros".

    Veja Também

      Mostrar mais