Avião da Gol
Divulgação
A Gol rebateu a informação segundo a qual teria demitido funcionários por não ter chegado a um acordo com o Sindicato dos Aeroviários


A Gol Linhas Aéreas nega que tenha demitido funcionários após envio de comunicado interno informando não haver conseguido acordo com o Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos (SindGru). O sindicato representa os funcionários que trabalham em solo no Aeroporto Internacional de São Paulo , em Guarulhos , e é filiado a Federação Nacional dos Trabalhadores na Aviação Civil ( Fentac-CUT ).

Segundo informações do site Aeroin, nesta quinta-feira (16), a empresa havia anunciado por e-mail que não conseguira fechar acordo com o SindGru e que por essa razão precisava reduzir os quadros.

Em nota, a companhia rebateu a informação: “A Gol  não efetivou nenhuma demissão até o momento e segue o rito da convenção coletiva . A Companhia reforça que, desde o início da pandemia , buscou negociar e encontrar soluções para preservar os postos de trabalho mas, infelizmente, não chegou a um acordo com alguns dos sindicatos. A empresa menciona ainda como exemplos os acordos com a Federação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Aéreos - FNTTA (representando cerca de 7 mil Colaboradores) e com o Sindicato Nacional dos Aeronautas - SNA (abrangendo 5 mil Colaboradores),  que aprovaram a mesma proposta com mais de 90% de adesão”.

Como a companhia informou que “ate o momento” não havia efetivado nenhuma demissão, a reportagem questionou se essa possibilidade estava nos planos da empresa. A assessoria se limitou a confirmar a nota. A reportagem também tentou contato com o SindGru e Fentac , mas não obteve retorno.

    Veja Também

      Mostrar mais