Bares e restaurantes de Guarulhos, reabertura com aglomeração
Fotomontagem/iG
Na região central muitos bares e casas noturnas desrespeitaram as regras da quarentena e fizeram vistas grossas aos clientes se máscaras


Bares, restaurantes e casas noturnas voltaram a funcionar neste sábado (18) em clima de fim de quarentena e volta ao que era normal antes da pandemia de covid-19 . Havia muitas aglomerações e quase nenhuma adesão ao uso de máscara nos estabelecimentos mais movimentados da noite guarulhense , na região central. A prefeitura afirmou que fiscais da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SDU) vistoriaram e aplicaram multa aos comércios  que descumpriram as determinações do Plano São Paulo de flexibilização .

As casas mais cheias eram as do  “ circuito das baladas ”, na região da avenida Paulo Faccini. Entre 23h30 e 0h30, vários bares estavam abertos e as pessoas ávidas por entrar nos salões. As calçadas na Paulo Faccini estavam tomadas por carros estacionados a 45º e 90º porque a Tapajós , rua que reúne um grande número de estabelecimentos com presença massiva de jovens, também não suportou mais o volume de veículos. Na rua Tapajós o congestionamento formado não deixava dúvida de que a vida em Guarulhos havia voltado ao normal.

bares e restaurantes em Guarulhos, aglomeração na reabertura
Ricardo Filho/iG Guarulhos
A prefeitura enviou nota afirmando que esteve nos comércios da rua Tapajós e aplicou multa aos estabelecimentos em desacordo com a lei

Nessa área próxima a avenida Paulo Faccini, existem adega, tabacarias, bares e restaurantes. Muitos deles apinhados e onde havia tumulto invariavelmente as pessoas estavam conversando em grupos, portanto, muito próximas e sem devido uso de máscara . O equipamento, de uso obrigatório, aliás, era coisa rara de se ver tanto na parte interna quanto externa dos bares mais movimentados. Destoava o Vila Velha, um desses bares com grande movimento de jovens, que perto das 23h30 já estava com as cadeiras suspensas sobre as mesas. Um garçom que limpava o salão reage a aproximação de um cliente com o típico gesto de uma mão deslizando sobre a outra para informar que o expediente acabou.

Em nota, a prefeitura garante que fiscalizou os comércios da região da avenida Paulo Faccini: “A SDU esteve na Rua Tapajós neste sábado (18) e autuou alguns locais que não estavam em cumprimento com as determinações”.  A nota reitera que o uso de máscara é obrigatório também em bares e restaurantes e que os clientes podem retirar a proteção apenas para consumir algum alimento ou bebida, desde que haja distanciamento .  

Alameda Yaya

Bares e restaurantes em Guarulhos, reabertura com aglomeração
Fotomontagem/iG
Na Alameda Yaya, em um bar recém-inaugurado amigos comemoravam aniversário como se as regras de distanciamento não valessem mais


Os tumultos não aconteceram somente no centro, mas em boa parte da região central da cidade. Nessa área, muitas pessoas esqueceram que a quarentena está em vigor e que a reabertura não significa a aniquilação total da covid-19 do meio ambiente. Por volta das 22h15, na Alameda Yayá, clientes celebravam um aniversário em bar recém-inaugurado. Em comemoração efusiva, como devem ser os aniversários (fora de tempos de pandemia ), as pessoas estavam muito próximas e sem máscaras. Mais adiante, em uma hamburgueria, clientes guardavam distância até maior que a de 1,5 metro em mesas alternadas. Numa delas, porém, havia número grande de pessoas reunidas. Todas estavam sem máscara e conversando muito próximas.  Os dois episódios aconteceram a poucos metros de duas bases da Guarda Civil Municipal , na praça Mário Neves (Gopoúva) e Inspetoria de Patrulhamento Tático da Ronda Municipal – Romu (Torres Tibagy).

Cenas como essas, aparentemente naturais, passaram a ser condenadas pelas autoridades sanitárias e de saúde desde a decretação da quarentena , em 24 de março. A partir de então o estado de São Paulo e Guarulhos, por extensão, estabeleceram critérios de fechamento dos comércios e serviços não essenciais cujas regras agora começam a ser afrouxadas a pretexto da retomada das atividades econômicas e manutenção das empresas e empregos .

Nota

Em nota, a prefeitura de Guarulhos explicou que a cidade está seguindo o decreto estadual, que determina 6 horas de funcionamento para este tipo de atividade e que o controle dos estabelecimentos cabe à Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SDU).  De acordo com a nota, “a SDU esteve na Rua Tapajós neste sábado (18) e autuou alguns locais que não estavam em cumprimento com as determinações”.  A nota reitera que o uso de máscara é obrigatório também em bares e restaurantes e que os clientes podem retirar a proteção apenas para consumir algum alimento ou bebida, desde que haja distanciamento social .  A nota conclui com uma solicitação da prefeitura para que “os proprietários de estabelecimentos sigam e respeitem as medidas preventivas previstas pelo governo municipal, que estão especificadas no §12 do Art. 3 do decreto nº 36.757/2020, para a proteção de seus funcionários e clientes.  Caso não sejam cumpridas estas determinações, o departamento de fiscalização irá autuar o local. E pde que a população denuncie os abusos e desrespeitos ás regras da quarentena pelos números 153 ou  2453-6700 / 6701 / 6705.

    Veja Também

      Mostrar mais