Calçadão da rua D. Pedro II
Ricardo Filho/iG Guarulhos
Alçada à fase amarela no dia 13, Guarulhos precisa continuar avançando de fase para poder abrir novos setores e equipamentos públicos


O governo de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (24) mais uma atualização do Plano São Paulo de flexibilização . Na 8ª revisão, Guarulhos foi mantida na fase amarela , assim como as cidades do grupo Grande São Paulo Leste-Alto Tietê , composto pelas vizinhas  Arujá, Biritiba-Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis, Santa Isabel e Suzano. A quarentena estadual foi prorrogada até o dia 10 de agosto.

Com a estabilidade a cidade está autorizada a manter o funcionamento de bares, restaurantes e salões de beleza desde que e com a adoção de rígidos protocolos de higiene e atender com 40% da capacidade. As academias também seguem liberadas, mas com 30% de vagas. Em ambos os casos o expediente diário é de até 6 horas.  A manutenção da cidade na fase amarela por 28 dias seguidos permite a reabertura , com limitações, de espaços culturais como museus, bibliotecas, cinemas, teatros e salas de espetáculos. Guarulhos passou à fase amarela no último dia 13.

O estado não registrou regressão de fase em nenhuma região.  De acordo com o anúncio feito pelo governador João Doria (PSDB), o controle rigoroso de indicadores de saúde e reabertura gradual de atividades não essenciais viabilizou avanço das regiões de Araçatuba e Campinas da etapa vermelha para a laranja, e de Araraquara da etapa laranja para a amarela.

A maior parte do território paulista está na fase laranja, que permite funcionamento com 20% da capacidade de público em escritórios em geral, imobiliárias, comércio de rua, shoppings e concessionárias. A abertura é restrita a quatro horas diárias, todos os dias, ou seis horas durante quatro dias e fechamento por três.

    Veja Também

      Mostrar mais