Troféu Guarufantástico de Terror
Divulgação
O Festival de Curta-Metragem Guarufantástico premia as produções nas categorias Estudante, Amador e Profissional, além do Prêmio Técnico


Guarulhos está um terror e durante todo o mês de agosto o espanto vai continuar! Começou neste sábado (1º) a 4ª edição o Curtas Fantásticos de Guarulhos (Guarufantástico), festival de cinema curta-metragem da cidade . Os temas do Guarufantantástico são voltados à fantasia , ficção científica , horror e toda a diversidade e versatilidade do gênero fantástico .

Em 32 horas(da meia-noite de sábado às 8 da manhã deste domingo) foram 15.745 visualizações  no  canal oficial do Guarufantástico , com 4.446 curtidas e 631,4 horas de exibição de filmes .

A mostra se estende por todo o mês de agosto até o dia 31 quando a organização aponta os vencedores em cada uma das três categorias: Estudante, Amador e Profissional. Vence o filme mais aclamado pelos internautas, ou seja, a produção com maior número de likes no canal do Guarufantástico no Youtube . Além disso, explica Rubens Mello , organizador do festival, um júri técnico formado pelos cineastas de Guarulhos, Renato Santos, Janaína Reis e Alexandre Leão farão uma avaliação especializada do filme que melhor representa o festival nesta edição.

Em 2020, foram selecionados 101 filmes de 17 estados do Brasil. O festival de reconhecimento internacional, tem ainda duas coproduções dos Estados Unidos e um filme produzido no Canadá.

"Espero que com esta edição online, além de estar contribuindo com a difusão áudiovisual independente , possamos estar levando para as pessoas em isolamento um conteúdo variado com muitos filmes de qualidade para serem apreciados. Outro ponto importante, é colocar a cidade de Guarulhos na rota dos festivais de cinema ”, diz Mello ao comemorar o retorno do terror à cidade.

Uma câmera na mão...

José Mojica Marins recebe prêmio no Guarufantástico
Divulgação/arquivo pessoal/Rubens Mello
José Mojica Marins, criador do Zé do Caixão, foi agraciado pelo conjunto da obra pela organização do festival de cinema fantástico de Guarulhos


A idéia de um festival com produções de curta-metragem virou realidade em 2011, com as bênçãos... ou melhor, com as maldições, de um convidado para lá de especial, o ator, diretor e roteirista José Mojica Marins , o Zé do Caixão, morto em fevereiro, conta Mello. Naquele ano, o festival premiou o artista com um troféu pelo conjunto da obra. A segunda edição, em 2012, aconteceu no anfiteatro da Universidade de Guarulhos ( UNG ), tendo como convidados a escritora e professora de cinema, Bernardete Lira, e dois cineastas independentes, Fernando Rick e Petter Baiestorf. Em 2013, a mostra trouxe a cineasta Liz Marins, filha do Zé do Caixão , e os escritores Giulia Moon e Adriano Siqueira que debateram os vampiros no cinema e, claro, Drácula , o mais famoso deles. Após a terceira edição, o festival passou por um longo recesso,mas volta agora para deixar Guarulhos aterrorizada !

Além de 15.745 visualizações  e 4.446 likes no canal oficial, mencionados acima, o festival Curtas Fantásticos de Guarulhos exibe números poderosos para uma iniciativa independente. Em 32 horas  de mostra, o canal acumula ainda 12.538 visualiações(79,6% por dispositivo móvel  - celular ou tablet) e 631,4 horas de exibição. De acordo com a organização, cada pessoa visualizou em média 3 filmes durante o acesso; 51,1% do público está na faixa etária de 25 a 34 anos; 76,3% do público é composto por homens.

Gurufantástico público
Divulgação/arquivo pessoal/Rubens Mello
Público fica extasiado com as produções de terror e ficção científica do festival Guarufantástico

“O público alvo da mostra é formado por pessoas interessadas na crítica cinematográfica , profissionais e estudantes de comunicação , arte-educadores, atores, realizadores, diretores, produtores e demais interessados”, explica o Mello.

As inscrições foram abertas em 28.05.2020, com término em 25.07.2020 (limitado ao número de vagas por categoria).Nesta edição, todas as vagas foram preenchidas em 11.07.2020. Dos 101 curtas selecionados, 60 foram inscritos na categoria Profissional; 20 deles, Estudante e 21, Amador. As inscrições vieram dos estados do Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Sergipe e São Paulo, além das produções internacionais norte-americanas e canadense.

Rubens Mello

Zé do Caixão. Mello e Liz Marins
Divulgação/arquivo pessoal/Rubens Mello
Mello ao centro, com José Mojica Marins e Liz Marins, filha do Zé do Caixão, em 2011

O organizador tem se participado da cena cultura da cidade desde os anos de 1980, quando atuou para a realização dos eventos culturais promovidos pela Secretaria de Cultura de Guarulhos no Centro  Cultural João Cavalheiro Salém , em conjunto com o grupo  musical Vôo.  Cursou Radialismo e apresentou, em 1997, um programa de rock na rádio  comunitária Life FM. Em 1999, foi eleito o "sucessor de Zé do Caixão", num concurso patrocinado pela Revista Trip e o extinto Jornal Notícias Populares . Neste mesmo ano, gravou um piloto para rádio do programa  Sexta Negra  (Horror no Rádio),  que serviu de estímulo para José Mojica Marins levar para a 89 FM  o programa Noise. Mello chegou a estagiar o criador do personagem Zé do Caixão e mais tarde, em 2006, participou de mais dois longas-metragens (“ Carandirú ” e “A Encarnação do Demônio. Rubens Mello produziu curtas-metragens do gênero fantástico, recebendo prêmios em diversas categorias.

    Veja Também

      Mostrar mais