Os cerca de 50 torcedores do São Paulo que foram ao Aeroporto de Guarulhos protestar contra a equipe no desembarque, na noite de domingo (16), não prejudicaram as operações aeroportuárias. A informação é da GRU Airport, a concessionária que administra o Aeroporto Internacional de São Paulo , em Guarulhos.

O grupo, que acabou desrespeitando as normas de distanciamento impostas pelo Plano São Paulo , exigia a saída do diretor-executivo de futebol Raí e do técnico Fernando Diniz, após derrota da equipe para o Vasco da Gama por 2 a 1, em São Januário (no Rio de Janeiro), pela 3ª rodada do Campeonato Brasileiro .

A chegada da Polícia Militar evitou incidentes e dispersou os torcedores organizados. De acordo com a GRU Airport ,o acionamento da PM é um “protocolo de segurança do Aeroporto, que visa manter a ordem e resguardar a integridade física de todos os seus freqüentadores”.

A concessionária desaconselha a aglomeração e afirma que diante do cenário atual de pandemia , adotou diversas medidas de conscientização e de prevenção contra à covid-19 , em alinhamento com a Anvisa . A empresa afirma ainda contar com “o bom senso e respeito às orientações higiênico-sanitárias por parte dos frequentadores do Aeroporto”.

    Veja Também

      Mostrar mais