Hospital de campanha
Divulgação/Prefeitura de Guarulhos
Há um mês os hospitais municipais para Covid-19 tinham menos pacientes e mortes, mas também menos respiradores, o que pressionava a taxa de ocupação das UTIs

Guarulhos registrou 9.555 casos de Covid-19 e 734 mortes, segundo boletim epidemiológico divulgado na sexta-feira (03) à noite. No dia anterior, esses números eram 9.336 e 689, respectivamente, o que significa aumento de 219 casos e 45 mortes a mais em 24 horas. Os números crescentes certamente são um dos motivos da cidade permananecer na fase laranja e não avançar à etapa seguinte (amarela) no Plano São Paulo de flexibilização do comércio não essencial , divulgado horas antes da prefeitura de Guarulhos  atualizar os dados da Covid-19 .

Um número que tem caído de forma lenta, mas consistentemente até aqui é o da ocupação de leitos de alta complexidade ( UTI ) nos hospitais municipais. Essa taxa agora está em 57,5%, ou seja, quase a metade dos leitos para pacientes graves, que exigem o uso de respiradores , está desocupada. Um dia antes, na quinta (2), a ocupação estava em 61,43%, e um mês atrás a situação era bem crítica (93,6%). O setor de enfermaria , porém, está em alerta. Os leitos dessa ala hospitalar, destinada a pacientes com quadros leves ou suspeita do novo coronavírus , está pressionado e chegou a 85,4% contra 81,6% de ocupação no dia anterior.

Há uma semana, no dia 26 de junho, Guarulhos contabilizava 7.629 contágios e 558 mortes. De sete dias para cá, houve um aumento de 25% nos novos casos e 31,5% nas mortes. Um mês antes, em 03 de junho, as infecções por Covid-19 chegavam a 3.417 e 295 mortes, o que representa aumento de 179,6% e 148% em relação aos números do último boletim.

Outros dados

Referência para os casos mais graves de coronavírus na cidade, o hospital de campanha (3C-Gru) tem hoje 65 pacientes internados , sendo 43 na enfermaria , cinco em observação e 17 nas UTIs. Três pessoas tiveram alta do 3C-Gru nesta sexta-feira, quatro foram transferidas e uma outra não resistiu e faleceu. No entanto, esse óbito ainda será investigado e, por isso, não está contabilizado nos números oficiais do município.

Ainda de acordo com o boletim epidemiológico, três óbitos ocorridos em maio e 41 em junho, que ainda estavam sob investigação, tiveram a confirmação para Covid-19, além de outro em julho. Foram 34 mortes registradas na população idosa, sendo 11 naqueles com 80 anos ou mais, 12 na faixa etária de 70 a 79 anos e 11 entre pessoas de 60 a 69 anos.

Outros sete óbitos ocorreram em adultos de 50 a 59 anos, dois na faixa etária de 30 a 39 anos, um na população de 40 a 49 anos, além de uma pessoa jovem de 29 anos que faleceu e teve a confirmação para Covid-19. Entre as vítimas estão 23 mulheres e 22 homens. Mais 21 mortes seguem sob investigação na cidade.

    Veja Também

      Mostrar mais