Rua do Carmo, no Jardim Nova Cumbica
Ricardo Filho/iG Guarulhos
Moradores de bairros, como o Jardim Nova Cumbica (acima), com covid-19, têm 31.5% a mais de chance de morrer pela doença do que no centro


No dia 27 de março a prefeitura de Guarulhos informou a primeira morte por covid-19 . Era uma paciente com convênio médico que foi se tratar em hospital particular na capital. De lá para cá a doença , considerada de “rico”, por atingir mais a classe média e alta, se propagou por todos os estratos sociais e tornou-se ainda mais mortal nas periferias . Uma olhada no boletim epidemiológico divulgado nesta quinta-feira (16) dá exata dimensão do que acontece nas franjas da cidade.

Enquanto no centro a letalidade da doença na região centro é de 6,31%, na região Pimentas/Cumbica é de 8,3%. Em uma conta fácil, de cada 100 pessoas doentes no centro, pouco mais de 6 acabam morrendo. Na região Pimentas/Cumbica mais de 8 morrem a cada 100 doentes . Não é pouco, são vidas perdidas . Considerando que oficialmente a cidade tem 12.524 confirmados e que esse número está subnotificado (por falta de testes em massa da  população), num grupo de mil doentes, por exemplo, a morte pode chegar para 63 pessoas no centro e para 83 no espaço na área que compreende o bairro dos Pimentas e a Cumbica. São 20 vidas extras perdidas para o coronavírus - a letalidade é 31,5% maior nessa região do que no centro.

LEIA TAMBÉM:

Guarulhos tem taxa de letalidade de 7% com 883 mortes e 12.524 contágios

A comparação entre Centro e Pimentas/Cumbica não é a única a revelar a diferença da letalidade da doença entre as regiões central e as “quebradas” . Na Cantareira, a letalidade da doença é de 7,1%, e São João/Bonsucesso é de 7,2%. Em outra análise, tomando a rodovia Presidente Dutra como divisor, os bairros da periferia ao lado da pista sentido Rio de Janeiro sofrem mais com a doença do que os do lado de cá, no sentido São Paulo. A média de letalidade da doença em toda a cidade é de 7%.

Em números absolutos, porém, o centro teve mais mortes. Nesta região foram confirmados 3.981 casos de contágio pelo novo coronavírus com 253 óbitos; na Cantareira, 3.346 infecções com 239 mortes; na São João/Bonsucesso, 2.456 e 176; na Pimentas/Cumbica, 2.275 e 190.

Outros dados

Segundo a Saúde, no município os maiores percentuais de óbitos são registrados nas faixas etárias de 60 a 69 anos (24,92%), 70 a 79 anos (21,52%) e 80 anos ou mais (23,44%). Por outro lado, a maioria dos casos confirmados está concentrada na população mais jovem, sendo 23,63% entre pessoas 30 e 39 anos e 23,49% entre adultos de 40 a 49 anos.

Do Boletim Epidemiológico desta semana constam ainda 466 casos confirmados de Covid-19 sem informações sobre o local de endereço do paciente.

    Veja Também

      Mostrar mais