Mapa do Plano São Paulo de 10/07/2020
Reprodução/TV Cultura
A entrada na fase amarela permite à cidade autorizar a abertura de setores, como bares, salões de beleza e barbearias, entre outros


Em nova atualização do Plano São Paulo , nesta sexta-feira (10), o governo estadual reclassificou Guarulhos e elevou a cidade à fase 3 (amarela), que permite maior flexibilização de setores do comércio  e serviços não essenciais já a partir de segunda-feira (13). Com a medida, o município poderá retomar atividades comerciais que ainda estão impedidos de funcionar e que eram alvo de reclamação da prefeitura e das entidades que representam o setor empresarial, entre as quais a Associação Comercial e Empresarial de Guarulhos ( ACE ) e Associação dos Empresários de Cumbica ( Asec ).

Na fase amarela , shoppings centers (com proibição de abertura das praças de alimentação), comércio de rua, como bares, restaurantes, lanchonetes, pizzarias, casa do norte, hoteis e serviços em geral podem funcionar com capacidade limitada a 40% , horário reduzido para seis horas seguidas e adoção dos protocolos padrão e setoriais específicos – os principais são o distanciamento de ao menos um 1,5 metro entre as pessoas, uso do álcool em gel e de máscara . Além desses estabelecimentos, o atual nível de flexibilização permite o funcionamento dos salões de beleza e barbearias. Academias e eventos que gerem aglomeração continuam com abertura suspensa. Na terça-feira (14) o governo do estado deverá prorrogar a quarentena e reavaliar a situação de mais cidades.

Embate

Por discordar das medidas estabelecidas pelo Plano São Paulo de flexibilização , Guarulhos adotou um plano próprio de retomada do comércio e serviço não essenciais . Ainda nas fases vermelha e laranja , decidiu avançar na autorização de funcionamento dos comércios, atropelando, inclusive o próprio calendário e permitindo o funcionamento de shoppings centeres a partir de 12 de junho.

LEIA TAMBÉM:

Guti vai ao governo do estado cobrar maior flexibilização em Guarulhos

Guarulhos vai recorrer de decisão que obriga o fechamento do comércio

Impedido de abrir bares, Guarulhos critica Plano São Paulo de flexibilização

A desobediência aos critérios estaduais, acirrou os ânimos entre as duas instâncias do poder executivo e ampliou o fosso que separa o prefeito , Gustavo Henric Costa (PSD), e o governador do estado , João Doria (PSDB). No dia 3, uma medida Judicial obrigou a prefeitura a fechar vários setores e seguir as determinações do Plano São Paulo. Na quinta-feira (9), o prefeito se reuniu com o secretário Estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, para reivindicar a presença de Guarulhos entre as cidades da fase amarela.

Covid-19 em Guarulhos

A reclassificação não é um benefício exclusivo a Guarulhos e não decorre da pressão isolada de um ou outro prefeito. Toda a Sub-região Leste, composta por Arujá, Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis, Santa Isabel, Suzano, além de Guarulhos, foi alçada à fase 3 e poderá flexibilizar mais setores econômicos. Os critérios do Plano São Paulo consideram números e velocidade dos contágios , mortes e capacidade de leitos de UTI disponíveis  para tratamento da covid-19 , e taxa de letalidade .

De acordo com o último boletim epidemiológico, divulgado na noite de quinta, Guarulhos tem 10.794 casos confirmados de pessoas infectadas pelo novo coronavírus e 787 mortes em decorrência da doença. A letalidade , ou seja, a morte em pessoas contaminadas é de 7,2%. A taxa de ocupação dos leitos de UTI municipais exclusivos para tratamento da Covid-19 é de 58,2% e na enfermaria , 72,9%. O índice de cura da Covid-19 se manteve em 87% nesta quinta-feira.

    Veja Também

      Mostrar mais